segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Palavras (parte II)

“Eternos 7 minutos aqueles em que passamos dentro do carro. Eu estava tomado pelo orgulho e não fui capaz de reparar o quanto ela estava magoada por causa das minhas palavras... Palavras... Faltaram-me palavras naquele instante de raiva. Depois dos 7 minutos de total silêncio, chegamos enfim. Saímos do carro e caminhamos até a porta do bar. No bar... para não transparecer nossa briga, fingimos estar “bem”. Mas, eu sabia o quanto estava magoada; Ela não olhava em meus olhos, evitou me tocar e quando eu disse para conversarmos, ela se recusou. Optou por continuar fingindo estar bem e por jogar conversa fora com as amigas. E eu? Recusei-me a insistir pelas palavras, pela conversa que precisávamos ter, pelo pedido de desculpas. Preferi me calar com copos e mais copos de cerveja... Idiota! Aaah como eu me arrependo por cada gota de álcool que coloquei na boca! As horas passaram e estava na hora de levá-la embora. Nos despedimos dos amigos, pagamos a conta e saímos em silêncio... Sabíamos o quanto estávamos incomodados com a situação, pois éramos cúmplices, compartilhávamos cada momento, não conseguíamos ficar uma noite se quer sem nos falar no telefone antes de dormir, amávamos rir juntos, estar juntos, ser felizes juntos... e naquele momento nos encontrávamos em total silêncio, nem uma palavra, nem um olhar e nem um sorriso. Estávamos dentro do carro, e eu seguia em direção a casa dela... Parei no semáforo. O silêncio então foi quebrado com o barulho de um motor, o maldito barulho de um motor de carro que tinha emparelhado ao meu lado; Os babacas que estavam no carro começaram a me desafiar. Ela falou num tom normal de voz “ignore as palavras deles , ignore”. Mas, totalmente alcoolizado que eu estava, me deixei levar pela provocação, e ignorei as palavras dela. VERDE! Arranquei, e a medida em que o tom da voz dela crescia “por favor, pare de acelerar, pare!” a distância entre os carros diminuía. 100km/h, 120km/h, 140km/h... uma batida na lateral, um giro, um grito, um poste... Acordei no hospital, depois de algumas horas em que estive dormindo; Encostada na minha cama, estava a mãe dela a me observar. Passaram tantas coisas na minha cabeça para falar naquele momento, o mais coerente seria um pedido de desculpas, pois eu não cumpri com as minhas palavras: “Não se preocupem, cuidarei dela.” Mas, não pude me conter... “E ela?” perguntei, ansioso pela resposta. A mãe dela então se aproximou de mim e deixou em minha mão um papel dobrado, com as palavras ditadas pela filha, poucas horas antes. Abri o bilhete com lágrimas nos olhos e tremor na mão... QUE O NOSSO AMOR PRA SEMPRE VIVA, MINHA DÁDIVA!” Um grito de desespero saiu de dentro de mim, as lágrimas molhavam o meu rosto; Coloquei o bilhete sobre o meu peito e o apertei como se eu pudesse sentir o abraço carinhoso dela novamente! Ela se foi... e eu não pude pedir desculpas pelas palavras tolas que eu disse no carro, não pude falar o quanto ela estava linda com aquela roupa, não pude dizer TE AMO olhando naqueles olhos encantadores, não pude jurar que a nossa paixão jamais seria apenas palavras, não pude dizer que ELA era a minha maior DÁDIVA...e agora, já não posso mais dizer nenhuma palavra.”

Obs: é indispensável escutar a música do vídeo agora que você leu o conto. ;)



video

16 comentários:

  1. Amores são sentimentos profundos, as vezes nós damos a maior conta disso só depois que o perdemos...
    Nesse momento se deve seguir em frente olhando para as coisas boas do passado.

    Bom conto!

    quando tiver tempo, acessa aí:

    http://bemdesocupado.blogspot.com/
    "Pensamentos soltos, casos engraçados e pediatria em geral."

    ResponderExcluir
  2. Nunca me emocionei tanto com um texto!
    Você é uma escritora SENSACIONAL, sério :D

    Faz o texto entrar dentro das pessoas, e faz elas sentirem o texto, é maravilhoso.

    "Que o nosso amor pra SEMPRE viva, minha dádiva"
    Com certeza, esse amor viverá ;)

    Parabéns de verdade!

    Grande beeijo =*

    ResponderExcluir
  3. noosa, texto perfeito!
    adorei, *-* '

    continue escrevendo assim *O* '

    beijo :*

    ResponderExcluir
  4. Ah, nem preciso falar sobre né!
    Está maravilhooso, deve continuar escrevendo SIM, tá liindoo *--*

    Parabéns! o/

    Te amo. (LLL)

    ResponderExcluir
  5. Very good Srta Mary Portilla!

    Congratulations!!

    Kisses,your actress Rita!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Ele foi o grande responsável pela morte dos eu grande amor, e não teve a chance de dizer tudo que sentia por ela. Profundo, emocionante e tocante na alma. Continue escrevendo.

    ResponderExcluir
  8. realmente perfeito!
    sentimentos do coração e da mente expressos
    com palavras extremamentes magnificas, fazendo
    com que o leitor navegue em uma historia carregada da mais pura sensibilidade de uma
    escritora genial!
    Continue nos encantando com seus contos querida mary! Voce é perfeita!
    grande beijoo.
    atilio!

    ResponderExcluir
  9. caramba Mari, continuo a dizer que voce tem o dom pra isso SHAUYSHAJSIA, impossivel nao se comover com teus contos, lindo, parabéns !

    ResponderExcluir
  10. To tentando lembrar onde li algo do gênero...

    E tb t4entando entender pq td vez q eu e meu guri estamos "mal" aparece um txt desse do nada em um dos blogs que frequento...

    Mto curioso...

    Murphy me ama? :)

    abraços...

    gritosquenaodei.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. muuuuuuiito liindo, *-*
    ameeei, o conto continue assim :D

    ResponderExcluir
  12. Muito Perfeito!
    Chorei muito lendo, você escreve muito bem. Parabéns!


    Quando tiver tempo entra e deixa sua opnião, não sabe o quanto isso é importante pra mim:

    http://paaulinhaneves.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. amei teu blog ! você está de parabéns mesmo.
    teria como você visitar o meu ? fiz apouco tempo, e to divulgando só agora

    http://danytemumblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Quando crescer quero escrever iguala você... Muito bom!
    Retomei o blog.
    Apareça
    http://inhamefilosofante.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Muuuuito bom seu blog tu escreve muuuuito textos muuuito bons (: estou te seguindo segue? http://imagine02.blogspot.com/

    ResponderExcluir